Com o advento da Reforma Previdenciária, na ocorrência de cumulação de benefícios, muitos benefícios de pensão por morte não estão sendo deferidos no valor integral, conforme assegurado na legislação vigente.

Importante registrar que a legislação assegura ao pensionista o direito de optar pelo recebimento integral do benefício que lhe for mais benéfico.

Quem ficou viúvo a partir de 13/11/2019 pode estar nessa situação.

Quem não é aposentado e depende da aposentadoria do cônjuge ou companheiro para sobreviver deve ficar atento porque, no seu caso, o valor da pensão vai reduzir muito.

Nesse caso, é importante que procure orientação sobre como começar a contribuir para a previdência e cumprir a carência que lhe permita obter o benefício de aposentadoria.

Público A: quem ficou viúvo a partir de 13/11/2019 e que acumula pensão com outro benefício;

Público B: quem ainda não é viúvo, mas nunca contribuiu para a previdência.

Fechar Menu